O BLOG E VOCÊ - AUDIÊNCIA E PARCERIA

O BLOG E VOCÊ - AUDIÊNCIA E PARCERIA

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

AUMENTO DA CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA PARA SERVIDORES - DE 11% PARA 14% - QUANDO COMEÇA E QUEM SERA AFETADO


Lei 2.240/16, do Executivo, que aumenta a contribuição previdenciária de 11% para 14% para todos os servidores ativos dos três poderes do Estado. 

Inativos e pensionistas com vencimentos acima de R$ 5.531,31 também serão atingidos. 

A parte patronal de todos os Poderes também aumenta: sai dos 22% e passa para 28%.


A medida entra em vigor em 90 dias, após a sanção do governador 

O GOVERNADOR SANCIONOU A LEI EM 29 DE MAIO DE 2017 - TEORICAMENTE PODE SER COBRADA A NOVA ALÍQUOTA, SOBRE O SALÁRIO DE SETEMBRO, PAGO EM OUTUBRO.

CONDICIONANTE

A mudança aprovada pela Alerj, condiciona que os servidores, aposentados e pensionistas só terão o acréscimo de 3% nas suas contribuições quando seus salários e décimo terceiro estiverem em dia. O BLOG entende que, as HORAS EXTRAS devidas aos profissionais de SEGURANÇA, também fazem parte das CONDICIONANTES para a cobrança. Como estão atrasados, também precisam ser regularizados. PREMIAÇÕES E GRATIFICAÇÕES OUTRAS, NÃO IMPEDEM A COBRANÇA.

QUEM FICA DE FORA

A medida deixa de fora inativos e pensionistas com vencimentos de até R$ 5.531,31, o que representa 68% (112.127) do total de inativos. No que diz respeito aos pensionistas, 61% (54.428) não terão aumento de alíquota. A contribuição patronal de todos os poderes passa de 22% para 28%.

ARRECADAÇÃO


A estimativa de arrecadação é de cerca de R$ 1,5 BILHÃO ano: R$ 530 milhões virão do aumento dos 14% dos servidores e R$ 1 bilhão da parte patronal. 

A nova Lei também estabelece que 7,5% do Duda (Documento de Arrecadação Única) do Detran sejam repassados ao Rioprevidência.

IMPOSTO, ISSO É O QUE É ESSA LEI

Na verdade criaram um 'IMPOSTO' de 3% sobre o salário, aposentadoria e pensão. Não resolve nada, como se vê pelo valor anualmente arrecadado, mas, para quem sofre o desconto, significa uma perda considerável ao longo do ano.

O ESTADO QUER APLICAR UM GOLPE NOS SERVIDORES


Como não pode cobrar ainda o desconto de 14%, popis o décimo terceiro não está em dia para todos os servidores, o GOVERNO estuda a possibilidade de cobrar de quem já recebeu tudo, como ATIVOS DA EDUCAÇÃO e PGE. O BLOG considera essa medida irregular. A LEI não prevê esse tipo de cobrança parcial.

AÇÕES NA JUSTIÇA

O REFERIDO AUMENTO PREVIDENCIÁRIO está sendo questionado na JUSTIÇA - TJ e STF devem se posicionar em breve sobre a LEGALIDADE e CONSTITUCIONALIDADE da LEI.
20/08/17 19:07
Fuso horário de Brasília

     LEIA + LEIA +    

domingo, 20 de agosto de 2017

SERVIDORES COM PROBLEMA NOS SALÁRIOS E CIDADÃOS SEM SEGURANÇA, SAÚDE... RIO DE JANEIRO - ENTRE O RUIM E O MUITO RUIM POR LONGO PERÍODO

CONFORME O BLOG TEM FEITO QUESTÃO DE ALERTAR, O PROBLEMA DO RIO DE JANEIRO, DE SUAS FINANÇAS, E CONSEQUENTEMENTE DO SALÁRIO DOS SERVIDORES, E DOS SERVIÇOS QUE A POPULAÇÃO ESPERA QUE LHE SEJAM PRESTADOS, NÃO ESTÁ RESOLVIDO.

O RECENTE PAGAMENTO DE SALÁRIOS EM ATRASO, FOI UM ALÍVIO VINDO DE UMA ENTRADA DE RECURSO EXCEPCIONAL. O PRÓXIMO ALÍVIO TAMBÉM VIRÁ DA ENTRADA DE RECURSOS EXCEPCIONAL, MAS, ISSO NÃO SE SUSTENTA.

NORMALIZAÇÃO DA SITUAÇÃO, SÓ COM UM NOVO GOVERNO, E SÓ COM A QUESTÃO DOS INVESTIMENTOS E ARRECADAÇÃO, VOLTANDO A GERAR A RECEITA NECESSÁRIA PARA QUE O RIO DE JANEIRO TENHA MENSALMENTE, UMA RELAÇÃO DE ENTRADA E SAÍDA DE DINHEIRO, EQUILIBRADA.

IMPORTANTE, EM NOSSA OPINIÃO, QUE OS LEITORES TOMEM CONHECIMENTO DA MATÉRIA DO JORNAL DO BRASIL, QUE INDICAMOS/PUBLICAMOS


"Rio vai oscilar entre momentos ruins e momentos muito ruins", avalia economista.

Jornal do Brasil - Felipe Gelani 
Apesar da regularização dos salários dos servidores estaduais nesta semana - com exceção do 13º de 2016 - o Rio de Janeiro ainda vive uma grave situação econômica. De acordo com a Secretaria Estadual de Fazenda, as contas do estado só devem fechar no azul em 2020. “Acredito que teremos dificuldade. Vamos viver de socorros esporádicos do governo federal. Vai oscilar entre momentos ruins e momentos menos ruins, mas não vejo um crescimento sustentável”, avalia o professor de Economia da Universidade Veiga de Almeida, Ricardo Mello Maluf.

A previsão para a retomada de crescimento da Federação das Indústrias do Estado do Rio (Firjan) é ainda mais pessimista. De acordo com a instituição, só em 2029 o estado vai arrecadar mais do que gasta.

Como afirmou o próprio secretário de Fazenda do Rio, Gustavo Barbosa, “a situação é falimentar”. Atualmente, o rombo nos cofres do estado é de R$ 22 bilhões e apenas em 2038 o Rio será capaz de pagar, integralmente, os juros e a amortização da dívida com a União.


De acordo com o professor Ricardo Mello Maluf, nem a situação dos servidores foi regularizada. “No meu modo de ver, não atingiu estabilidade nenhuma. O governo só antecipou os recebíveis do Bradesco”, afirmou Ricardo, se referindo ao leilão sem concorrência realizado no começo do mês, no qual o Bradesco arrematou por R$ 1,3 bilhão contrato para gerir a folha de pagamento do governo do Rio pelos próximos cinco anos. O dinheiro foi utilizado para quitar os salários atrasados de maio e junho.

“Isso vai solucionar o problema agora, mas ele vai voltar mais tarde, a menos que haja uma reforma fiscal. O problema é que, para isso acontecer, precisamos de um governo politicamente forte”, afirmou o professor, explicando que uma reforma desse tipo - apesar de consistir em cortes nos investimentos pelo estado - também deveria ser complementada pela diminuição de “mordomias para a cúpula do governo”, como diminuição de benefícios.

“Isso mostraria para o povo que o corte ocorre em todos os níveis, teria um significado simbólico. Mas ao invés disso, o governo adquire serviços de táxi aéreo, jatinhos”, criticou o professor.

Ele também se demonstrou pessimista em relação à retomada do crescimento, enquanto a crise na segurança pública pela qual o estado atravessa não for solucionada. “Quando falamos de reforma fiscal, também falamos de aumento da segurança. O caos da segurança pública no Rio afasta os investimentos. Os investidores fogem do estado”, afirmou.

Para o secretário Gustavo Barbosa, o polêmico Regime de Recuperação Fiscal alivia os sintomas, mas não combate as “causas da crise”. No entanto, o professor Ricardo preferiu não avaliar se o governo do estado teria capacidade para vencer esse combate. ”Avaliar isso agora é tentar adivinhar o futuro. Se o próximo governador disser que sabe a fórmula do sucesso, ele está chutando muito”, concluiu.

* do projeto de estágio do JB

RIO DE JANEIRO PODE PERDER R$ 3 BILHÕES EM ARRECADAÇÃO DO PETRÓLEO


O EQUIVALENTE A QUASE O VALOR ESTABELECIDO PARA O EMPRÉSTIMO COM BASE NA PRIVATIZAÇÃO DA CEDAE.

O GOVERNO FEDERAL não tem mesmo nenhum RESPEITO pelos ESTADOS, não tem mesmo nenhuma preocupação com os cidadãos brasileiros. Esse descaso é notadamente acentuado quando se trata do Rio de Janeiro.

Afirmam que a PRIVATIZAÇÃO DA CEDAE vai ser necessária , para que R$ 3,5 BILHÕES entrem nos cofres do ESTADO, e possam regularizar salários de servidores e funcionamento dos serviços.

Mas, de outro lado, alteram a LEGISLAÇÃO, e o Rio de Janeiro, que é um grande produtor de petróleo, vai perder R$ 3 BILHÕES em recursos desse segmento.

De absurdo em absurdo, vamos assistindo o empobrecimento e o esfacelamento do nosso ESTADO.


O Estado do Rio de Janeiro deverá perder cerca de R$ 3 bilhões nos próximos quatro anos, segundo estimativa do presidente da Comissão de Tributação da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Luiz Paulo (PSDB). O parlamentar explicou que essa perda acontecerá caso a nova aplicação de preço do petróleo estipulada pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), seja mantida.

A informação foi divulgada durante audiência pública da ANP, na sede da empresa, realizada nesta sexta-feira (18/08), para discutir a portaria nº 206 de 2000, que estabelece os novos critérios para a fixação do preço de referência do petróleo.

Defasagem dos valores

De acordo com o decreto 9.042/2017 da Presidência da República, a partir do dia 1 de janeiro de 2018, o preço de referência a ser aplicado, mensalmente, ao petróleo produzido no país, será estabelecido pela ANP. No entanto, Luiz Paulo explicou que o cálculo apresentado pela Agência para chegar ao valor final do preço do barril ainda está baseado na fórmula antiga, que, segundo ele, é defasada.

O secretário de Estado da Casa Civil, Christino Áureo, sugeriu que seja discutida a legalidade da aplicação dessa fórmula. “Achamos muito inadequado que uma tabela proponha ingressar em uma nova metodologia trazendo a quase totalidade dos critérios financeiros e técnicos da metodologia anterior. Eles estão aproveitando 80% da fórmula antiga e apenas 20% do cálculo novo”, justificou.

Sonegação

Outro problema apresentado por Luiz Paulo são os casos de sonegação das empresas que têm subsidiárias em outros países. “Vou apresentar ao Tribunal de Contas da União (TCU) uma denúncia para que essas empresas declarem o valor de venda no exterior para evitar casos de sonegação”, disse. Segundo ele, o crime está sendo constantemente praticado. “Precisamos proceder com essa denúncia. Só estávamos aguardando os desdobramentos da audiência pública de hoje”, adiantou.

Fonte: ALERJ

sábado, 19 de agosto de 2017

FAETEC VOLTA ÀS AULAS DIA 21/08 - MAS MANTÉM ESTADO DE GREVE !

E ORGANIZA MANIFESTAÇÕES AO LONGO DO MÊS DE AGOSTO E SETEMBRO


DELIBERAÇÕES DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

Hoje, 18/8, foi deliberado na Assembleia Geral extraordinária dos servidores da FAETEC:

Suspensão da greve a partir do dia 20/8 (segunda-feira) e retorno ao estado de greve;

Próxima Assembleia Geral dia 20/9, às 9 horas, no Teatro de Quintino;

Ato descentralizado dos servidores da Ciência e Tecnologia dia 23/8, às 16 horas, local a combinar;

Ato/Greve Geral no dia 30/8, horário e local a combinar;

Aprovado que se cobre as pendências do dissídio da greve de 2016.
=======================================================================

AOS LEITORES, BOM DIA - COMUNICADO IMPORTANTE !


NOSSO SISTEMA ESTÁ APRESENTANDO PROBLEMAS. O SERVIÇO DE MANUTENÇÃO POR NÓS REALIZADO EM NOSSAS "MÁQUINAS", NÃO VEM ALCANÇOU O RESULTADO ESPERADO.

VAMOS TENTAR TRABALHAR O MAIS NORMALMENTE POSSÍVEL NESTE FINAL DE SEMANA, PARA ENTÃO PROCURAR ASSISTÊNCIA ESPECIALIZADA, DETECTAR O PROBLEMA E SANÁ-LO. 

CASO O BLOG NÃO SEJA ATUALIZADO, OU NÃO APAREÇAM AS HABITUAIS RESPOSTAS AOS COMENTÁRIOS, OS LEITORES JÁ FICAM INFORMADOS DO MOTIVO DE ISSO OCORRER.

EM RESPEITO AOS LEITORES

ATENCIOSAMENTE

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

MINISTRO DA FAZENDA NÃO ASSINA O REGIME DE RECUPERAÇÃO FISCAL. TEMPO MAIS DO QUE SUFICIENTE

TEMER CONTA MENTIRAS, MEIRELLES DORME

ESTAMOS NO DIA 18 DE AGOSTO DE 2017

Só para ver como esse processo todo é DEMORADO, ARRASTADO, e ABSURDAMENTE SUBMETIDO A UMA BUROCRACIA BURRA E OMISSA, que só causa prejuízo e aprofunda o estado de CAOS em que o Rio de Janeiro se encontra, vamos a cronologia resumida do andamento desse PROCESSO, dito de recuperação fiscal.

Em 26 de janeiro, o Rio assinou o pré-termo de compromisso com a União para a recuperação fiscal.

Depois a Câmara e o Senado, arrastaram-se em demoradas votações até a aprovação.

A Lei complementar que cria o regime de recuperação, foi publicada em 19 de maio.

A ALERJ VOTOU então, uma série de LEIS e medidas IMPOSTAS pelo governo federal, e autorizou o GOVERNO a aderir ao REGIME. Isso foi em 06 de JUNHO.

Somente em 28 de julho o Governo Federal publicou e sancionou o REGIME e logo no dia 31, o governo do ESTADO formalizou a sua ADESÃO.

Portanto, desde essa DATA, o pedido está no MINISTÉRIO DA FAZENDA, para ser dada a autorização, a aceitação por parte da UNIÃO. Depende dos burocratas da Fazenda, depende da assinatura do Ministro da Fazenda e depende do OK do presidente da república. 

Não é segredo para ninguém que o governo TEMER vive mergulhado em uma grave crise. 

Crise de LEGITIMIDADE, POPULARIDADE, POLÍTICA, FISCAL, ADMINISTRATIVA E MORAL. 

A BASE de apoio do GOVERNO está SUGANDO todas as gotas de SANGUE, cobrando dívidas do ACERTO por ter poupado TEMER de ser INVESTIGADO no STF. Meirelles e Temer tem divergências profundas. Passaram os últimos 10 dias discutindo o TAMANHO DO ROMBO nas CONTAS PÚBLICAS.

A Assinatura do MINISTRO DA FAZENDA, a aceitação do Rio de Janeiro dentro do REGIME DE RECUPERAÇÃO, abre espaço para que o EMPRÉSTIMO de R$ 3,5 bilhão seja LIBERADO. Sem isso, o Rio não consegue se equilibrar, não consegue ter base para minimamente ser administrado e ir saindo da crise em que se encontra. Infelizmente é preciso entregar essa dinheirama nas mãos dos responsáveis pela crise, para que, SE DEUS QUISER, eles consigam consertar um pouco da LAMBANÇA que fizeram.

Dizem os entendidos nos FEITIÇOS de BRASÍLIA, que semana que vem o MEIRELLES assina.

Daí espera-se por 30 a 60 dias para o dinheiro entrar na conta do TESOURO estadual.

UERJ MANTÉM PARALISAÇÃO - SEM CONDIÇÃO DE RETOMAR AULAS

NÃO É SÓ SALÁRIO !
DECISÃO DE PROFESSORES E TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS É PERFEITA E COMPREENSÍVEL.

Como funcionar, sem um MÍNIMO de ESTRUTURA, e sem nenhuma garantia de que em poucos dias o CAOS financeiro que foi apenas minimizado com o PAGAMENTO DOS SALÁRIOS atrasados, não estará de VOLTA, de forma AGUDA ? A vida de TODOS os servidores do ESTADO, entre eles os que trabalham nas UNIVERSIDADES ESTADUAIS, na FAETEC, e no HUPE, continua "de pernas para o AR". Alguém acredita mesmo que por terem recebido eles os pagamentos em atraso, ficou tudo resolvido e normal ?

Não ! Quem perdeu casa continua sem ! Quem "DESTRAMBELHOU" não recuperou ainda o equilíbrio. Quem tá com o nome no SERASA/SPC, continua "SUJO", salpicado pela LAMA do incompetente governo do ESTADO. Então, não é assim não, com conversa FIADA. Tem que assegurar o pagamento em dia, tem que quitar o DÉCIMO TERCEIRO de 2016, tem que apresentar um calendário para o de 2017. 

E TEM MAIS !

Como funcionar, sem que os SERVIÇOS de LIMPEZA, SEGURANÇA, CONSERVAÇÃO estejam sendo realizados ?

Como funcionar sem que o governo faça os repasses que a UNIVERSIDADE tem direito ?

Uma nova assembleia será realizada em breve, e a situação será novamente analisada. Os servidores da UNIVERSIDADE e os ALUNOS, sabem bem da importância da UERJ e DEMAIS UNIVERSIDADES para a EDUCAÇÃO do BRASIL. Todos querem ela funcionando plenamente. Essa deve ser a LUTA e o OBJETIVO.

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

DESEMPREGO NO RIO DE JANEIRO AUMENTA 1,1% - CRISE DE LONGA DURAÇÃO E DIFÍCIL REVERSÃO


O ESTADO DO RIO DE JANEIRO, ao lado dos Estados de Pernambuco e Alagoas, apresentou no segundo trimestre de 2017, índices de crescimento das TAXAS DE DESEMPREGO.

Graças ao TRABALHO INFORMAL, o desemprego cedeu na maioria das REGIÕES do país. Não é uma notícia boa, pois revela que caminhamos para uma PRECARIZAÇÃO do mercado de trabalho no Brasil, mas, ainda assim, as pessoas conseguiram encontrar uma forma de gerar renda, mesmo que sem as garantias de uma atividade FORMAL.

Já em nosso estado, o índice do primeiro trimestre que já era ALTO, subiu um 1,1%, alcançando a preocupante marca de 15.6% de desempregados. Nós passamos em pouco mais de 3 anos, de um ESTADO que tinha as mais baixas TAXAS DE DESEMPREGO, para quase que um líder nesse INDICADOR TERRÍVEL.

VEJA O DESEMPREGO EM TODO O BRASIL

Unidades da FederaçãoTaxa de desocupação(%) 
janeiro-março 2017abril-junho 2017  
Pernambuco17,118,8 
Alagoas17,517,8 
Bahia18,617,5 
Amapá18,517,1 
Rio de Janeiro14,515,6 
Rio Grande do Norte16,315,6 
Amazonas17,715,5 
Acre15,914,9 
Maranhão1514,6 
Sergipe16,114,1 
Piauí12,613,5 
São Paulo14,213,5 
Espírito Santo14,413,4 
Ceará14,313,2 
Distrito Federal14,113,1 
Minas Gerais13,712,2 
Tocantins12,611,7 
Paraíba13,211,4 
Pará13,811,4 
Goiás12,711 
Roraima10,310,8 
Rondônia88,9 
Mato Grosso do Sul9,88,9 
Paraná10,38,9 
Mato Grosso10,58,6 
Rio Grande do Sul9,18,4 
Santa Catarina7,97,5 
Fonte: IBGE - Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua mensal  
É, infelizmente, mais um DADO que comprova a difícil situação em que o Estado do Rio de Janeiro se encontra. Empresas fechando, Lojas fechando, Construção Civil parada, investimentos por parte da iniciativa privada adiados e, da parte do ESTADO / GOVERNO, absolutamente NADA em termos de uma política consistente e planejada, no sentido de reverter esse quadro.

Para sair da crise em que se encontra, conseguir PAGAR SUA DÍVIDA BILIONÁRIA, ARRECADAR MENSALMENTE o suficiente para fazer frente as despesas OBRIGATÓRIAS que tem de HONRAR, o Rio precisa AUMENTAR SUA ARRECADAÇÃO.

Com os níveis de INSEGURANÇA que o ESTADO e a CAPITAL apresentam, vai fica difícil alguém querer se estabelecer aqui. 

Então, um primeiro e decisivo passo no sentido dessa retomada, é buscar no TURISMO os recursos necessários. A NATUREZA EXUBERANTE do RIO DE JANEIRO, é um cenário quase pronto e perfeito, necessitando apenas de algum cuidado por parte das autoridades.

CRIEM UM PROGRAMA DE TURISMO SEGURO NO RIO

Assegurem TRÂNSITO DE TURISTAS por VIAS que liguem os AEROPORTOS e ESTAÇÕES DE TRANSPORTES e os HOTÉIS da CIDADE / ESTADO, de modo tranquilo.

FAÇAM UM PLANEJAMENTO QUE GARANTA, nas PRAIAS, ORLA, PONTOS TURÍSTICOS, um frequência de TURISTAS INTERNOS E EXTERNOS com total segurança.

Divulguem isso no BRASIL e no EXTERIOR.

A proximidade do período de VERÃO e de atividades com APELO TURÍSTICO, cria ótimo ambiente para isso. Podem vir em grande parte do TURISMO, antes do que de qualquer outra atividade, os RECURSOS que o ESTADO precisa para voltar ao ambiente de normalidade e recuperação.

SERVIDORES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO - PAGAMENTO DE ATRASADOS NÃO SIGNIFICA FIM DA CRISE E DOS PROBLEMAS

O BLOG PARABENIZA OS SERVIDORES PÚBLICOS DO BRASIL, EM ESPECIAL NESSE MOMENTO OS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, PELA SUA CAPACIDADE IMENSA DE RESISTÊNCIA E SUPERAÇÃO.


Se engana quem acha que o problema dos servidores do estado do Rio de Janeiro está resolvido com o pagamento dos três meses de salários - MAIO / JUNHO / JULHO - feito entre sexta-feira dia 14/08 e praticamente finalizado ontem, dia 16/08. Embora ainda existam algumas pendências, e servidores que reclamem ter recebido valores inferiores ao que esperavam, pode-se dizer que os salários mensais estão em dia, considerando o calendário do GOVERNO DO ESTADO.

Faltando ainda 13o. salário de 2016 para uma parcela considerável - Todos os ATIVOS, e os aposentados e pensionistas que ganham acima de R$ 3.200,00, (excetuando-se aí os profissionais da SEEDUC e da PGE que receberam esse pagamento) + GRATIFICAÇÕES e Horas Extras, em especial aí para os profissionais da segurança, além da falta de PREVISÃO de como serão os pagamentos mensais de agora em diante, e também como será pago, se é que será pago, o DÉCIMO TERCEIRO de 2017, podemos afirmar que estamos diante de uma série de INCERTEZAS e PREOCUPAÇÕES.

O ESTADO tem ainda uma dívida imensa com fornecedores e terceirizados. Esse tipo de situação, prejudica a prestação de serviços à população, pois impede o bom funcionamento da máquina pública.

Vive-se ainda uma série de outras incertezas, como a do aumento da alíquota previdenciária, a assinatura do ACORDO ENTRE UNIÃO E ESTADO, na dependência de que o MINISTRO MEIRELLES, ameaçado no cargo, decida essa situação e permita que o Rio tome um empréstimo que pode de lhe dar um OXIGÊNIO NECESSÁRIO, e ainda se a CEDAE será ou não PRIVATIZADA. Isso para não falar na questão do ATAQUE QUE O SERVIÇO PÚBLICO COMO UM TODO VEM SOFRENDO, ou das incertezas na área políticas, como o IMPEACHMENT DE PEZÃO, CASSAÇÃO DE SEU MANDATO, ou a QUEDA DO GOVERNO TEMER diate de uma SEGUNDA DENÚNCIA apresentada pela PGR.

Como se vê, não é um CENÁRIO de HORIZONTE TRANQUILO. SEGURANÇA, EDUCAÇÃO, SAÚDE E ARRECADAÇÃO, são PONTOS CRÍTICOS.

Ainda assim, comemora-se o fato de que com os salários pagos, os servidores respiram e conseguem dar um mínimo de normalidade a sua vida. Pagam algumas contas, reduzem seu endividamento, abastecem de forma básica a geladeira e compram seus remédios. É um alívio, um tempo para se recompor e reestruturar. 

Não se pode ter, porém, a ILUSÃO de que tudo está ou estará em breve resolvido de forma completa. Por isso, é importante manter a mobilização e a cobrança, e o BLOG vai abordar todos estes problemas diariamente.

CONEXÃO SERVIDOR PÚBLICO

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

GOVERNO MICHEL TEMER ROUBA R$ 10,00 DO SALÁRIO MÍNIMO

O GOVERNO TEMER FAZ POLÍTICA ECONÔMICA E SOCIAL TIPO A DO PERSONAGEM JUSTO VERÍSSIMO, DO SAUDOSO HUMORISTA CHICO ANÍSIO. ELE QUER QUE POBRE SE EXPLODA.

E QUE OS TRABALHADORES, APOSENTADOS E SERVIDORES, VÃO PELOS ARES JUNTOS.

Aposentados e trabalhadores mais pobres vão pagar a conta da corrupção e da incompetência.

O governo do ocupante do Planalto, vai ter a coragem de reduzir o valor do salário mínimo de 2018, em R$ 10,00.

Depois de anunciar um valor de R$ 979,00 que consta na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), o valor será agora reduzido, e passará para R$ 969,00 durante a elaboração do Orçamento de 2018.

A desculpa do governo é que a projeção da inflação caiu, e que até o final do ano esse valor pode ainda ser modificado.

No fundo, o governo trabalha com a possibilidade de fazer mais economia, seguindo na sua postura de ROBIN HOOD as AVESSAS. Tira de quem não tem para dar a quem já tem muito.

Para muita gente é difícil de entender a falta que R$ 10,00 fazem no orçamento de uma família pobre. Ao preço de hoje, uma dona de casa vai deixar de comprar um Kg de FEIJÃO, outro de ARROZ e uma DÚZIA de OVOS.

MAS QUEM FOI QUE DISSE, QUE TEMER E SUA TURMA DO PMDB e BASE ALIADA, ESTÃO PREOCUPADOS COM ISSO ?

ACERVO SOU SERVIDOR

CONEXÃO NOTÍCIAS

CONEXÃO NOTÍCIAS
O SERVIDOR / TRABALHADOR BEM INFORMADO - CLIQUE NA IMAGEM